10 de out de 2015

"Foi difícil, fiquei sem dormir. Mas a maternidade é uma boa causa", diz Sandy

"Sou pavio curto. Injustiça é um negócio que eu não aguento", diz Sandy, que volta aos palcos neste sábado (10) (Foto: Divulgação/ Rede Globo)Depois de um ano e meio sem pisar nos palcos, Sandy está de volta. Os ingressos do primeiro show da turnê Sandy 2015, neste sábado (10), no HSBC, em São Paulo, estão esgotados. Mas a casa reservou a data seguinte para atender aos fãs 'órfãos'. "Fico muito feliz com isso, porque fica uma galera chorando porque não tem ingresso e fazer show é minha paixão", diz. Depois ela segue para o Rio de Janeiro (dia 17), Belo Horizonte (23) e Paulínia (30). Intitulada por ela carinhosamente de 'turnê-teaser', os shows são um aquecimento para a gravação do CD e DVD nos dias 14 e 15 de novembro, no Teatro Municipal de Niterói, com participação de Gilberto Gil e Tiago Iorc.

Sandy deu uma pausa na carreira para cuidar do filho, Theo, de um ano e três meses, fruto do relacionamento com o músico Lucas Lima, e para participar como jurada do programa 'Superstar'. "Cancelei o projeto do meu terceiro álbum de estúdio, porque teria que pensar num repertório inédito e levaria muito tempo. Estou num ritmo diferente e, no meio do processo, fiquei com muita vontade de voltar aos palcos e não podia esperar um CD novo". O DVD só ficará pronto no próximo ano e o show seguirá o perfil intimista e minimalista já característicos da cantora. No repertório, canções dos álbuns solo 'Manuscrito' (Pés Cansados, Quem Eu Sou, Ela/ Ele) e Sim (Aquela dos 30, Escolho Você, Ponto Final), além de releituras de sucessos de artistas consagrados e alguns clássicos de Sandy & Junior e, é claro, algumas inéditas.

Como será o show?
Vai ser bem diferente de tudo o que já fiz até hoje. A banda é a mesma e o formato é para teatros um pouco menores, para eu ficar mais próxima do meu público. A Sandy da carreira solo canta para mil, no máximo duas mil pessoas. Cuido pessoalmente de todos os detalhes e tive um encontro com Raoni Carneiro (diretor) e começamos a viajar no conceito. Então resolvi fazer alguma coisa que tivesse o meu estilo, mas o máximo diferente possível da minha carreira solo. Acho que o show está com a cara linda, um conceito bacana, tem tudo a ver comigo. Meus convidados são maravilhosos e sou admiradora dos dois. Do Gil não tenho o que falar, com aquele talento inquestionável e mais de 50 anos de carreira. O Tiago é incrível. Conheci o trabalho dele há pouco tempo e me identifico com o estilo. Acho que nossa voz vai casar bem. Ainda não posso revelar o que vamos cantar e prefiro fazer surpresa para os fãs, mas tenho algumas poucas inéditas que vou colocar.

Você é conhecida pelo perfeccionismo. A maternidade mudou isso?
Sou uma perfeccionista incurável, mas a maternidade ensina muito. Hoje consigo perceber quando tenho um perfeccionismo sem sentido. Fiquei menos exigente. Tem que ter jogo de cintura. Mudei muita coisa e foi muito melhor do que achei que seria. Ser mãe era um sonho, um objetivo, uma coisa que queria demais e uma grande realização, mais do que esperava. Não dá para mensurar. Estou muito feliz, realizada e me sentindo muito mais completa do que já senti na minha vida. Uma das coisas mais importantes foi que eu mudei o foco. Cresci acostumada a olhar para mim mesma e, sendo artista, é muito pior. Todo mundo diz que você é incrível, tenho muitos fãs, faço show e todo mundo me aplaude, a família me ama e valoriza e, com isso, o foco fica voltado para si mesmo. Quando vem uma criança o foco muda. Ela é o mais importante e a gente aprende a olhar o outro.

O Theo é tranquilo?
No começo foi difícil, fiquei sem dormir, mas a causa é tão boa que você nem vê as desvantagens da maternidade. Ele tem horários bem certinhos, uma ótima alimentação e o sono reservado. É muito forte, grandão, alegre demais... É uma criança maravilhosa. E atualmente dorme 12 horas por noite, diretão. Mas ele tem muita energia e fico muito cansada porque corro atrás dele o dia inteiro. Depois que ele fez um ano começou a andar rápido demais, é arteiro, sapeca, adora carro e bola. Estou babando o tempo inteiro e não consigo me acostumar com essa alegria de ser mãe. Fico todo dia admirada o quão grande e maravilhoso a vida de mãe é boa. Fui aos Estados Unidos e enchi uma mala de coisas para ele e não consegui colocar meia mala de roupas para mim. É muito mais gostoso cuidar dele do que fazer compras para mim.

E como ficou a vida amorosa?
Eu e Lucas conseguimos encontrar um equilíbrio bem legal como casal, para não esquecer um do outro e manter o relacionamento aquecido. Acho isso importante. Ele é um paizão e, por isso, estou ainda mais apaixonada. Estou num ciclo de felicidade que não tem fim e conseguimos administrar bem o casamento, trabalho e filho. O romance até melhorou. Óbvio que nos primeiros meses fiquei muito voltada para o Theo, mas nos preparamos para isso. Ele é muito compreensivo e eu fiquei muito atenta a ele também. Fui cuidadosa e fiz a minha parte de não tentar esquecer dele e ele fez a parte dele de compreender se eu esquecesse um pouquinho. Assim fizemos dar certo.

Pensa num irmão para Theo?
Às vezes fico um pouco balançada com a ideia só por causa dele, porque é legal ter um irmão. Para mim é incrível ter o Junior, mas eu penso na minha responsabilidade social. Todo mundo deveria ter um filho só porque o mundo está superpopuloso. Mas também penso: nunca vou passar por isso de novo? Por enquanto estou convicta em não ter. O Lucas também está irredutível, mas não podemos dizer nunca.
"Theo tem horários bem certinhos, ótima alimentação e o sono reservado. É muito forte e alegre demais", diz a cantora (Foto: AG. News)

Como lida com a fama?
Sou uma pessoa simples. Não consigo ter a noção do tamanho da minha fama e nem gosto de pensar nisso. Sou uma pessoa normal e quero continuar me sentindo assim até para não perder os pés do chão. Juro que não sabia 15% do que eu era como Sandy & Junior e hoje eu percebo mais do que naquele tempo. Também não penso no tamanho que tenho como artista solo, se sou influente, se estou entre as mais sexy, se sou isso ou aquilo, quantos milhões de seguidores tenho no Twitter, Facebook ou Instagram. Tento não me preocupar porque acho que o foco tem que estar no meu trabalho, na minha música, que faço porque amo, não porque quero fazer sucesso, ficar famosa, estar nas revistas ou ter status de celebridade. Sou uma dona de casa enlouquecida. Parece que sou uma super-heroína, uma mulher-maravilha, mas eu tenho tantos problemas... Minha vida é tão carne e osso, tão real. Hoje, por exemplo, fiquei sabendo que a minha diarista não vai mais aparecer esta semana e tenho que resolver esse pepino senão a casa vai ficar suja. Tenho uma vida normal, sou mãe, limpo o coco do meu filho e esses dias ele vomitou em cima de mim. Com isso não dá para lembrar da minha fama. O glamour é nas revistas, mas a vida real continua.

O que mais te incomoda?
A regra número 1: não interrompa um artista quando ele está comendo. É falta de educação. Também me interromper quando estou assistindo a um filme ou a um show. É chato perder aquilo que você está louca para ver.

Já deixou de fazer algo por causa disso?
Não deixo de fazer nada. Só adapto os meus compromissos, como por exemplo, não vou ao restaurante mais cheio da cidade no horário de pico. Não vou ao cinema no dia mais barato no horário de pico, mas num dia tranquilo e entro quando a luz da sala se apaga. Evito lugares mais lotados e faço alguns truques. Quando vou à Disney e lá só tem brasileiros, as pessoas me param o tempo todo, não posso dar cinco passos sem tirar uma foto. Mas eu me acostumei e já saio do hotel sabendo que isso vai acontecer.

O que ninguém sabe sobre você?
Eu sou pavio curto e me irrita ser vista como uma pessoa que não é humana. Eu não dou muita polêmica e isso não é interessante para a imprensa. Eu preservo minha vida pessoal e as pessoas confundem isso com arrogância e isso me deixa chateada. Injustiça é um negócio que eu não aguento. Sou muito certa com as coisas e procuro não julgar ninguém.

Fará algo para celebrar os 25 anos de Sandy & Junior?
Percebo uma certa movimentação do público, mas não bateu a vontade na gente ainda. Estamos bem na carreira solo. Não posso dizer nunca e, se der vontade de fazer uma coisa informal para comemorar essa história que a gente viveu juntos, ok, mas não é um plano nosso.

Fonte: Epoca

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...